Make your own free website on Tripod.com
XI Copa do Mundo da FIFA - 1978
Frases sobre a Copa do Mundo de 1978
Home

  • "O mundo terá a oportunidade de conhecer a verdadeira Argentina." (João Havelange, presidente da FIFA, enaltecendo o país anfitrião, que vivia sob violenta ditadura, em troca do apoio que recebeu em sua candidatura à presidência da entidade).

  • "Na Copa não vai ter disso, vou entrar para rachar!" (Reinaldo, criticado após ter tirado o pé de uma dividida com Ze Sérgio durante treino).

  • "Vamos entrar para ganhar, não para competir." (Emerson Leão, goleiro da seleção, fala sobre as possibilidades da equipe na Copa).

  • "Pessoalmente estou tranquilo. Mesmo que a torcida fique em cima. Afinal, quem já disputou a terceira divisão no interior paulista está preparado para tudo." (Emerson Leão, goleiro titular da seleção, antes do jogo contra a Argentina).

  • "Sou argentino de nascimento, peruano de coração. Vim defender o Peru e acima de tudo está a minha reputação. O Peru pode confiar na minha honestidade." (Ramon Quiroga, goleiro do Peru, antes do jogo contra a Argentina).

  • "O Brasil não fez 3 a 0 em cima do Peru? Fez e teve chances de fazer mais. Acontece que nós dependíamos de quatro gols e aproveitamos todas as chances." (Ubaldo Fillol, goleiro argentino, sobre a polêmica vitória em cima do Peru).

  • "Caímos de pé." (Quiroga, depois da polêmica e contestada partida em que o Peru perdeu para a Argentina por 6 a 0).

  • "Boa, garoto, 3 a 1 foi o suficiente. A Argentina não faz 4 no Peru." (Cláudio Coutinho para Leão, depois da vitória do Brasil sobre a Polônia por 3 a 1).

  • "Somos os campeões morais." (Claudio Coutinho, após o Brasil terminar a Copa invicto, em terceiro lugar).

  • "Essa coisa de campeão moral não existe." (Roberto Dinamite opina sobre a famosa frase do técnico Claudio Coutinho após a campanha da seleção brasileira na Copa do Mundo de 1978).

  • "Quem fala que o Peru facilitou as coisas não merece respeito. Só pode partir de alguém que não acompanhou o jogo, ou de alguém com o coração cheio de rancor." (Mario Kempes, atacante argentino).

  • "Eu já perdi irmãos e irmãs e sempre soube reagir com tranquilidade. Perder também faz bem. O Brasil já venceu três Copas, e por que não poderia perder esta?" (João Havelange, então presidente da FIFA).

  • "Eu felicito meu colega Coutinho por seu campeonato moral e desejaria, também, que ele me felicitasse por meu campeonato real." (César Luís Menotti, técnico argentino, após a conquista do título).

volta à página inicial